Mundo colaborativo

deniselagrotta curadoria de conteúdos, inquietudes

“Nosso futuro depende da nossa capacidade de cooperação” - Charles Leadbeater

A Humanidade tem evoluído com base nas crenças de que chegamos na Terra por acaso, somente a matéria existe, somos entidades distintas e separadas do nosso ambiente, e que a lei da selva é a única que impera. E com essas ilusões, nossa vida acabou sendo determinada pela cultura da competição e pelo medo, motor propulsor da economia e da sociedade.

A boa notícia é que todas essas crenças já estão sendo derrubadas pela Ciência em suas diversas disciplinas.

O biólogo e coautor do Livro Evolução EspontâneaBruce H. Lipton, nos explica que “quando ‘compramos’ a teoria de Darwin, compramos a ideia e um estilo de vida da sobrevivência do mais adaptável e do esforço pelo viver, e a teoria real da evolução deveria ser pela sobrevivência daqueles que cooperam na comunidade da vida.

Neste livro Bruce Lipton demonstra que é possível desfazer essa programação ilusória. Com base no princípio das fractais (O Uno é igual ao Todo), ele afirma que a solução está dentro de nós, a exemplo da comunidade de mais de 50 trilhões de células do nosso corpo que convive em pleno estado de paz e harmonia, trabalhando para o bem estar coletivo, apesar das diferenças.

Charles Leadbeater confirma que a nossa essência é cooperativa. E que a Colaboração e a Cooperação, longe de serem uma utopia, estão no centro de nossas atividades mais inovadoras em ciência, cultura e negócios.

No Livro “Desejável Mundo Novo”, escrito colaborativamente por Lala Deheinzelin e o Movimento Crie Futuros, fica evidente que precisamos mudar nossa mentalidade a respeito da sustentabilidade, e inovar a forma de produzir e empreender:

modelo colaborativo é cada vez mais presente, graças à sociedade em rede, e será provavelmente o do futuro (ou não teremos futuro)…o movimento é de muitos para muitos, o de “massa” é substituído pelo diverso, caracterizando e qualificando todos os aspectos da vida; o grande é substituído por uma diversidade de pequenos e médios, tudo é Multi e Trans – disciplinar, setorial, cultural, fronteiriço. A tomada de decisão, renda, poder, recursos, conhecimento são compartilhados. Neste modelo estamos em rede, somos coautores, e portanto corresponsáveis, e o mundo virtual vai contribuindo para que exista finalmente uma “povalidade”, ao tornar visível e importante o pessoal.”

Com a consciência de que a vida flui em rede, muitos já começaram a adotar modelos colaborativos guiados pelo bom senso do coletivo e do compartilhamento.  Wikipedia Quora e Bliive são algumas das inúmeras iniciativas que sequer existiriam fora desse modelo.

A cada dia, aumenta o reconhecimento de que o que mais importa para nós – amor, carinho, amizade, respeito, confiança – vem de relacionamentos. Para que esses vínculos se estabeleçam, precisamos trocar o domínio da competição e do medo por ambientes e processos de cooperação e confiança.

O sucesso evolutivo depende da nossa capacidade para solução de problemas complexos. A Ciência já comprovou que isso somente será possível mediante cooperação (onde todos ganham), e não competição (um ganha, outro perde).

Com esse conhecimento, a futurista Barbara Hubbard diz que passamos da evolução inconsciente aleatória para a evolução consciente pela escolha.

Portanto, nossa vida futura não está nas mãos do acaso. A escolha é nossa.